Fez, porque quis

Toda vez que penso em amor, não penso em reciprocidade. Bem, não assim de imediato. Cada dia que passa percebo que amor é algo que a gente dá, porque sente, não porque quer (ou pedem). O amor é espontâneo e por si só é recíproco.

Tudo que faço pela minha filha, por exemplo, faço porque a amo, não porque quero. Eu lhe beijo, não para educá-la.  Sou sua amiga, não porque ela tem que saber o que é amizade. Independente do que eu TENHA que fazer, eu faço porque a amo, não porque quero. A gente dá presente, porque adora ver o outro feliz. Mas quando ela joga papel de bala no chão INTEIRO, que acabei de limpar, não hesito em dizer em alto e bom som (histérica) que fiquei igual uma CORNA o dia inteiro limpando a casa, e se ela não tá percebendo que tá sujando, eu tô mostrando! Nem ligo para psicologia. PODE CATANDO ESSA #%$#@ TODA A-GO-RA!

Acredito que seja mais ou menos assim em todas as relações entre pessoas que se gostam/amam. Só não retribui amor quem não te ama de volta. Não acredito em amor que a gente tem que cobrar. Há momentos, sim, que papéis de bala serão jogados no chão sem querer, e a gente vai reclamar. Há milhares de formas de resolver problemas, há relações e relações… No entanto, não vou acreditar NUNCA em quem me diz “fez, porque quis”. Quem ama não faz porque quer, faz porque ama.

Você está perdendo seu tempo com aquele que diz que nunca te pediu nada. Esse não teve nem a educação de não jogar papel no chão.

Anúncios

14 comentários em “Fez, porque quis

  1. Conhece aquele ditado – tapa com luva de pelica?, então.. às vezes a gente toma um desses, mesmo sem querer, ainda que sabendo que precisa, mas que não merece, sabe?… rsrsrs
    É como vc disse:”Só não retribui amor quem não te ama de volta. Não acredito em amor que a gente tem que cobrar.” – “Você (eu) está perdendo seu tempo com aquele que diz que nunca te pediu nada. Esse não teve nem a educação de não jogar papel no chão. “… =(

  2. Dora, eu sei que não tenho nada a ver com isso, mas gratidão (assim, sozinha, só ela, sem mais nada) é o sentimento mais humilhante que a gente pode (querer) receber em troco de amor.
    Quando eu presto um favor, acho de bom tom que as pessoas se sintam gratas.

    1. SIm, sim. Eu entendi o que você disse, Rodrigo. Mas deixa eu me expressar melhor para você entender o que eu disse.

      O que eu quis dizer é que, dentro desse nosso mundo pouco evoluído, as pessoas não amam as outras pelo amor. Amam sempre esperando algo em troca… e foi ai q eu disse, nem que seja a gratidão daquele amor. Mas que sempre se deseja algo em troca. O meu argumento é esse. Que não há amor que não busque recompensa.

      =)

      bjo bjo

  3. Às vezes eu tenho a impressão de que apesar de umas diferenças meio radicais no jeito de entender algumas coisas, a gente só não é, tipo, muito, mas muito amigo mesmo, por uma questão geográfica…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s