O caro que sai barato

A mesinha de recepcionista ficava na cozinha cor-de-rosa. A sala de espera tinha sofás e algumas cadeiras, acompanhadas de cestos com revistas. Há 20 anos eu visitava aquele senhor simpático… já nem precisava da minha mãe. O consultório tinha aqueles móveis de boticário, sabe? A mesa dele tinha vidro, e embaixo várias fotos de pessoas felizes. Na parede, além de quadrinhos infantis, um pôster de sua única filha.

Dr. Jofre cuidou de mim (e dos meus irmãos) até ficarmos adultos… Até hoje minha mãe me diz palavras dele, quando estou preocupada com minha filha. Lembro dele sempre sorrindo, sempre amável… nunca mandava minha mãe voltar para casa e esperar 48 horas para febre baixar e ver o que acontece. Nunca colocou culpa na minha mãe por algum deslize e nem falou com ela como se fosse idiota que não sabe o que está dizendo ou não sabe nada de medicina. Ouvia minha mãe com paciência e explicava cada detalhe.

Na sala de espera as mães sempre questionavam a aparência de lá. Há 20 anos, tudo igual. Talvez uma mesinha ou o estofado havia mudado…mas…tudo igual. Porém, na sala de espera, adultos, crianças, bebês…todos pacientes. Ninguém o trocaria por qualquer outro consultório sofisticado.

Eu teria vários exemplos de tudo que vejo por aí hoje. Sabe quando antigamente a gente ia comprar CDs em lojas especializadas e tinha um vendedor que sabia de tudo? Você podia perguntar sobre qualquer música, qualquer álbum, qualquer ano, quem cantou com quem e quando. Hoje a gente entra nas lojas Americanas e ninguém tem a menor idéia de nada. É mais ou menos assim que me sinto ao entrar num hospital. A gente se vira para pagar um bom plano de saúde e tem acesso às instalações maravilhosas, alta tecnologia etc., mas 3 médicos me fizeram voltar para casa, porque apesar da febre, minha filha estava ótima. E ninguém precisa de curso na França para saber que quem está com febre nunca pode estar ótima nem aqui e nem na China.

Saudades do meu pediatra… Saudades da cozinha cor de rosa… E por mais piegas que esta frase possa parecer… saudades dos médicos de verdade.

Anúncios

3 comentários em “O caro que sai barato

  1. Tenho dezenove anos nas costas e confesso que as vezes é humilhante chegar no consultório do meu pediatra e ver que a sala é lotada de, bem, CRIANÇAS. Mas eu não troco por nada nesse mundo.. ele é um médico de verdade.
    Bela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s